Divas sobre 4 rodas: as mulheres do rebaixado

As mulheres conquistaram o seu espaço e vieram para e não tem como não se encantar pela história dessas mulheres

As mulheres sempre foram zoadas ao dirigirem e amarem seus carros. Mas essa injustiça acaba agora, dados mostram que as mulheres são as mais responsáveis na direção, segundo uma pesquisa do DETRAN, 74% dos acidentes que aconteceram foram culpa dos homens. A paixão pelo universo automotivo não é mais exclusivo dos machos, as mulheres conquistaram sua independência financeira e, com isso, o poder de compra cresceu. A Automais conheceu a história de cinco mulheres apaixonadas pelos seus carros e modificações, confira!

Vilma Regina Carvalho, 30 anos, nos contou que sempre tem alguém que pergunta se o carro é do seu marido ou namorado. “Achava o máximo ver mulheres dirigindo e já sonhava com ‘quando eu crescer, eu vou ter um carro, comprar um óculos de sol bem legal e dirigir por aí’” – lembrou Vilma nostálgica. As modificações são muito importantes para ela, seu carro é um Celta 2001, com suspensão fixa, as rodas são réplica da Montana Sport de aro 17” e pneus 165/40 Achilles. Ela conta orgulhosa que usa o carro todos os dias para trabalhar e exibi-lo por aí!

Conhecemos também a Patrícia Casari, 20 anos, que desde criança era apaixonada por carros. Ela conta que seu pai sempre trabalhou no ramo e que já tinha muita admiração e paixão – o carro baixo foi só o próximo passo. Ela já participou de alguns eventos e levou o premio de rebaixados roda aro 18, com apenas três centímetros do chão! Patrícia tem uma Saveiro G4 2006 completa, suspensão a rosca feita na Fort Suspensões, rodas Volcano Long Beach 18”x6” e pneus 165/40 Achilles. Ela confessa que apelidou seu carro de Caçula e que pintou as pinças de freio, campanas e o farol de milha na cor rosa, um presente de seu pai! A musa participa do clube “Raspando e Kikando” e adora seu carro bem baixo!

Mayara Chagas da Silva, 21 conta que sempre gostou de carros, e quem incentivou para rebaixar foi seu noivo. Ela diz que ainda não expôs seu próprio carro, um Gol 2010 1.6 Power, com suspensão fixa feita na Fort Suspensões, roda Volcano Tamarc 18”x7” com pneus 165/35 Nankang. Mayara acha que as mulheres devem lutar pelo o que querem. “Só quem é próximo sabe como é difícil para chegar até aqui, mas não pode desistir, tem que ir sempre a luta e colocar Deus no comando!”, afirmou.

          Bruna Juliana Chaves, 23 anos, é outra amante dos carros rebaixados. Ela teve um Ford Ka 2011 que foi seu  primeiro modificado, Bruna conta que fez diversas modificações nele – montou suspensão de rosca, depois trocou para a ar, colocou três tipos diferentes de rodas (primeiro a Gallop, depois a Rodera W1 e por fim, a SS Racing Concava), ela também envelopou o carro na cor bege e fez o farol máscara negra com foco laranja. Ela diz que teve que vendê-lo para comprar seu novo carro, um Polo GT 2010 vermelho que será modificado muito em breve graças a sua ansiedade em deixá-lo com a sua cara!

Uma verdadeira guerreira é a Amanda Rubio, 20 anos, ela passou por maus bocados no ano passado. Amanda estava indo a uma festa com sua nave, uma Montana Sport 2005 modificada e personalizada, curtindo um som muito alto. Ela conta que estava parada no semáforo e percebeu alguém falando com ela, mas não prestou muita atenção, Amanda então acelerou o carro, mas só então percebeu que estava sendo assaltada. Ela foi atingida por um tiro e isso mudou completamente sua vida. Sua recuperação foi longa e demorada, tanto no hospital quanto em casa, fazia fisioterapia e pilates, com total dependência dos pais para qualquer outra atividade. Para piorar, no meio de sua recuperação, ela perdeu seu querido avô para um terrível acidente de carro.

Hoje ela está se recuperando, depois de um ano e meio de muita luta. Mas nada disso foi capaz de acabar com a sua paixão, Amanda é uma das organizadoras de um evento automotivo chamado “Divas do Asfalto”. O evento foi criado como um incentivo para as mulheres, para que não desistam do seu amor pelos carros. Amanda exalta que fez várias modificações para deixar o carro tinindo para a exposição e afirma “tem muita menina andando mais baixo que muito marmanjo por aí!”. Segundo a gata, o evento foi um sucesso! Sua Montana Sport foi equipada do jeitinho que ela sempre quis – suspensão a ar, levantamento de motor e câmbio, rodas aro 17” com o exclusivo modelo Euro da série limitada Volcano, pneus 195/35, xenon rosa no farol de milha, escapamento esportivo (ufa, quanta coisa!) e o interior tem todos os detalhes em rosa, coisa da qual ela se orgulha em ter feito sozinha.

A história dessas cinco mulheres é um grande exemplo de que esse papo de “mulher no volante, perigo constante” é pura balela! Todas essas gatas conquistaram seu espaço num universo predominantemente masculino e mostram que as mulheres exigem respeito mesmo! 

ASSINE NOSSO BOLETIM

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da revista

A REVISTA AUTOMAIS FAZ PARTE DO GRUPO GRPMAIS
Revista Automais © Todos os direitos reservados

Automais na web:

Mudar minha localização