Alimentos funcionais

Conheça alimentos e ingredientes que reduzem colesterol, chances de diversos tipos de câncer e melhoram sua qualidade de vida

Sabe aquele suco de uva natural ou aquela saladinha de tomate? Esses alimentos são tão comuns no dia a dia que às vezes “passam batido” na sua compra do supermercado, mas são muito melhores para a sua saúde do que você imagina.

Esses alimentos, que podem fazer a diferença na sua mesa, são conhecidos como “alimentos funcionais” que, de acordo com a definição da nutricionista Fernanda Gavioli, “além das funções nutricionais básicas, esses alimentos quando consumidos em uma dieta usual, produzem efeitos metabólicos e/ou fisiológicos e/ou efeitos benéficos à saúde, devendo ser seguros para consumo sem supervisão médica ou nutricional”.

Dentre estes alimentos, temos principalmente os de origem vegetal, como as frutas, os legumes, as verduras, as ervas e/ou especiarias. O famoso alho, muito utilizado na cozinha da dona de casa, contém compostos organosulforados que reduzem o colesterol total e a fração LDL, dentre outros benefícios, como a redução do risco de câncer.

O Psyllium e a aveia são fibras solúveis e betaglucanas que também reduzem o colesterol. Já o tão apetitoso suco de uva tinto é rico em resveratrol, que reduz o risco de agregação plaquetária, que nada mais é do que aquelas placas de gorduras que ficam nas artérias.

Ricos em glicosinalatos, os vegetais verdes escuros reduzem o risco de alguns tipos de câncer e ajudam também na eliminação de substâncias ruins do organismo. Especiais na redução do risco de câncer de mama e de próstata, o tomate e seus derivados são ricos em licopeno e não podem faltar em sua mesa.

É claro que na alimentação funcional não poderiam faltar os peixes mais gordurosos, que são ricos em Omêga 3 e reduzem o triglicerídeos assim como o risco de doenças cardiovasculares. Um alimento muito comentado na atualidade é o chá verde, que é rico em catequinas e também reduz o risco de alguns tipos de câncer.

“Alguns alimentos contém fitoquímicos (mais de 5000 diferentes) que estão presentes nos alimentos que trazem benefícios a nossa saúde. Alguns exemplos deles são as antocianinas, presentes em alimentos da cor vermelha, como os morangos, as cerejas e as framboesas. Os carotenóides estão nos alimentos de cor alaranjada como a cenoura, além de muitos outros”, afirmou a Dra. Fernanda Gavioli.

A nutricionista, que está concluindo sua especialização em Nutrição Clínica Funcional, destaca que através de uma reeducação alimentar é possível melhorar a qualidade de vida e trazer a longevidade.

“A alimentação deve conter todos os grupos dos alimentos: carboidratos, proteínas, entre outros, mas sempre em quantidades e com nutrientes adequados para cada organismo”, lembrou.

Deve-se considerar que os seres humanos são formados por trilhões de células. Estas formam os tecidos e cada célula do corpo é uma unidade viva que depende, para o seu funcionamento pleno, de determinados nutrientes que devem ser ingeridos em doses que variam de pessoa para pessoa, dependendo de suas características genéticas.

“O organismo de cada pessoa é um ecossistema que precisa estar equilibrado e isso ocorre de acordo com a atuação dos nutrientes em cada uma das trilhões de células”, destacou.

Fernanda afirma que estudos mostram como a “inflamação celular”, causada por uma reação desarmônica entre os nutrientes, estaria na origem de várias doenças, dentre elas a temida obesidade e o diabetes, dentre outras.

“Diariamente acontece um processo de renovação celular em nosso organismo. Por isso é fundamental ter uma alimentação saudável, balanceada, oferecendo ao organismo todos os nutrientes necessários para que ocorra o seu perfeito funcionamento, sempre em equilíbrio”, disse.

A nutricionista ainda afirma que “nós somos o que nos comemos”. Por isso, na dúvida, procure um profissional nutricionista funcional para lhe ajudar a identificar os melhores alimentos para o seu caso.

 

 

Pensando no equilíbrio orgânico, deveríamos consumir os mais variados alimentos dos diferentes grupos alimentares:

Grupo dos Carboidratos: arroz, pães, massas (preferencialmente integrais) e raízes (batata-doce, mandioca, cará e inhame).

Grupo das Proteínas: Animal - Peixes, ovos, frango e carnes magras. Sempre alternando, durante a semana e em preparações grelhadas, cozidas ou assadas. Preferencialmente consumir a carne bovina de uma a duas vezes por semana.

Vegetais - feijões (preto, branco e carioca), grão-de-bico, lentilha e também as castanhas, nozes, amêndoas e avelãs.

Grupo Lipídeos ou gorduras: (preferencialmente as vegetais) azeite de oliva extravirgem, óleo de linhaça, gergelim, óleo de canola ou de girassol. Sempre colocar os óleos no final da preparação e não fritá-lo.

ASSINE NOSSO BOLETIM

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da revista

Matriz Ourinhos: (14) 3322-2465
Filial Vitória da Conquista: (77) 3422-4233

Matriz: contato@grpmais.com.br
Redação: redacao@grpmais.com.br

Matriz:
Rua Benjamin Constant, 499 
Vila Moraes - Ourinhos/SP
CEP: 19.900-041
 
Filial: 
Avenida Expedicionários, 753, Sala 1 
Cond. Vilarejo | Bairro Recreio - Vitória da Conquista/BA
CEP: 45.020-310

A REVISTA +SAÚDE FAZ PARTE DO GRUPO GRPMAIS
Revista +Saúde © Todos os direitos reservados

+SAÚDE na web:

Mudar minha localização