Magro de ruim?

Nem sempre magreza é saúde!

Se você já escutou alguém reclamar, ou até invejar, o fato de alguém só comer e nunca engordar porque é “magro de ruim”, saiba de uma coisa: ter o corpo magro não é reflexo de uma pessoa 100% saudável. Como também estar acima do peso pode não significar que a pessoa tenha doenças relacionadas a obesidade ou colesterol alto, por exemplo.

Neste caso, a medicina ainda não sabe explicar porque algumas pessoas comem bastante, mas não engordam. “Um dos motivos pode ser a ação das UCPs (proteínas desacopladoras).  Alguns estudos mostram que a quantidade de UCPs responsáveis por dissipar o calor e não deixarem o alimento ser armazenado, é maior nos magros do que nos obesos”, afirma Elaine Ferraz, endocrinologista e nutróloga, membro da ABESO (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica) que atende na Clínica Ferraz, em São Paulo.

A especialista ainda afirma que é precipitado culpar a genética ou o metabolismo da pessoa por essa situação, mas esses podem sim ser fatores influenciadores. “Cada paciente tem um diagnóstico individual e são necessários alguns exames para chegarmos no real motivo. Nem sempre ser magro representa ter um organismo saudável. A herança genética é um fator do índice elevado de gordura no sangue, mas não está sozinha nesta história. A hipertensão mal controlada e o histórico na família de problemas cardíacos também são razões dos magros não serem tão saudáveis”, explica Elaine.

Muitas pessoas com o biótipo ectomorfo – normalmente indivíduos magros – são pegas de surpresa quando fazem um simples exames de sangue e descobrem um índice elevado do colesterol ruim no organismo, como esclarece a endocrinologista. "Ser magro, mesmo comendo bastante, não significa que a pessoa não tem algum tipo de patologia. Algumas vezes, é magra mas tem diabetes, descontrole nas taxas de colesterol e triglicérides, hipertensão, desnutrição, doenças degenerativas, prisão de ventre, anemia, entre outras. Tudo está associado ao modo de vida de cada um”.

Na verdade, pessoas que se alimentam de forma incorreta, não fazem nenhum tipo de atividade física, fumam ou bebem, estão mais vulneráveis a terem problemas de saúde. Até porque também existem pessoas acima do peso com um estilo de vida saudável e não desenvolvem qualquer tipo de doença.

Elaine afirma ainda que, em alguns casos, inserir uma dieta balanceada é suficiente para estabilizar os níveis de colesterol, triglicérides e diabetes. Se a dieta não der resultado, existem diferentes medicamentos, cada vez mais eficientes, que poderão ajudar no controle destas doenças.

Por outro lado, há quem se incomoda biótipo por serem alvos de apelidos como “Olívia Palito”, “magrelo”, “seco”, “esqueleto”, dentre tantos outros. Por isso, essas pessoas se esforçam para aumentar o peso e acabam recorrendo as academias para mudar a forma física treinando pesado, mas a grande maioria relata sentir dificuldade para ganhar massa muscular. Em alguns casos, o uso de suplementos é necessário, em outros apenas uma dieta, acompanhada e planejada por um profissional, já pode funcionar.

A dica da especialista é simples: “O negócio é se movimentar, equilibrar a alimentação, fugir dos vícios e cuidar do nosso organismo, reduzindo os riscos, garantindo uma saúde plena, afinal de contas, o corpo é único, não existe um estepe para substituir ele".

Se você é magro e quer ganhar peso para dar um Up na sua autoestima, que seja de forma leve, saudável, sem neuras e com ajuda de profissionais que entendem do assunto. O importante é viver bem e com mais saúde!

 

ASSINE NOSSO BOLETIM

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da revista

Matriz (14) 3322-2465

Matriz: contato@grpmais.com.br
Redação: redacao@grpmais.com.br

Matriz:
Rua Benjamin Constant, 499 
Vila Moraes - Ourinhos/SP
CEP: 19.900-041
 
Filial: 
Avenida Expedicionários, 753, Sala 1 
Cond. Vilarejo | Bairro Recreio - Vitória da Conquista/BA
CEP: 45.020-310

A REVISTA +SAÚDE FAZ PARTE DO GRUPO GRPMAIS
Revista +Saúde © Todos os direitos reservados

+SAÚDE na web:

Mudar minha localização