Já ouvir falar do chip da beleza?

Atenção para os cuidados com o uso!

Imagine se alguém oferecesse a você um produto que promete acabar de vez com todos os incômodos da TPM, faz desaparecer todas as celulites, ajuda na perda de peso, mas ao mesmo tempo tonifica os músculos e, de quebra, ainda aumenta a sua libido? Parece até um sonho não é mesmo? Mas é só a tecnologia! O “chip da beleza” está fazendo a cabeça, ou melhor, o corpo das celebridades e tem se tornado o centro de uma grande polêmica: será mesmo que vale de tudo para se manter em forma?

Para começo de conversa é importante deixar claro que não existe um chip, esse é apenas um termo utilizado pela mídia. “Na verdade ele é um implante em forma de cilindro – podendo medir 3 centímetros de altura e 2 milímetros de largura – feito de plástico ou silicone e pode ser inserido no braço, abdômen ou no glúteo”, explica o ginecologista e obstetra Élvio Floresti Junior, da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) e que atende no Centro Médico Floresti, em Santo André, São Paulo.

O especialista explica que o “milagre da beleza” é um compilado de hormônios e, a depender da sua fórmula, pode conter um esteróide chamado gestrinona ou progestagênio (molécula que imita a progesterona), além da testosterona. A princípio, a função deste implante hormonal ocorria apenas para evitar a gravidez e amenizar os desconfortos do ciclo menstrual, como a cólica, o inchaço e a TPM. No entanto, muitas mulheres que aderiram o uso do chip perceberam alguns efeitos colaterais que foram muito bem recebidos por elas: as mudanças significativas na silhueta!

O chip é implantado na pele e, além de ser biodegradável, pode durar de seis meses a um ano. Os hormônios são liberados aos poucos na corrente sanguínea e podem cumprir as promessas em tempo recorde. Porém, os componentes hormonais não foram testados cientificamente agindo juntos e, por isso, não pôde ser comprovada a eficiência e os efeitos colaterais a longo prazo.

“Os implantes de reposição hormonal de longa ação estão sendo difusamente utilizados, entretanto, não existem estudos adequados que avaliem os riscos e benefícios de tal prática. A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) se posiciona contra tal prática justamente pela falta de literatura e evidências científicas a respeito”, esclarece a Dra. Larissa Garcia Gomes, diretora da SBEM-SP, que ainda alerta: “O uso de qualquer reposição hormonal, incluindo os implantes, somente para fins estéticos é absolutamente contraindicado. A reposição hormonal de qualquer glândula endócrina só deve ser realizada quando tiver deficiência do hormônio em questão”.

O ginecologista orienta para que as mulheres aguardem os resultados dos testes científicos para enfim decidir fazer o implante do chip no corpo para evitar outros tipos de efeitos colaterais que também podem ser ruins. "Em alguns casos o chip pode trazer calvície, oleosidade demasiada, mudança da voz, aumento no clitóris e pelos no corpo, além de doenças cardiovasculares e até desenvolvimento de câncer. Mas no futuro não sabemos o que pode ocorrer. Além disso, não se pode generalizar os benefícios e malefícios para todas as mulheres. O correto é avaliar individualmente as condições de saúde e organismo de cada paciente", afirma Floresti.

Vale lembrar que, além do posicionamento da SBEM, o Conselho Federal de Medicina proibiu o uso de hormônios por motivos estéticos.

6 motivos para usar

  1. Tem ação anticoncepcional (elimina o ciclo menstrual)
  2. Trata a TPM e as cólicas menstruais
  3. Melhora a pele e o cabelo
  4. Aumenta a disposição do dia-a-dia
  5. Diminui as gorduras localizadas
  6. Promove ganho de massa muscular

6 motivos para não usar

  1. Em dosagem errada, desenvolve pelos em excesso
  2. Aumenta a oleosidade na pele e acne
  3. Pode engrossar a voz
  4. Faz cair o cabelo
  5. Aumenta o clitóris
  6. Promove ganho de peso

 

ASSINE NOSSO BOLETIM

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da revista

Matriz (14) 3322-2465

Matriz: contato@grpmais.com.br
Redação: redacao@grpmais.com.br

Matriz:
Rua Benjamin Constant, 499 
Vila Moraes - Ourinhos/SP
CEP: 19.900-041
 
Filial: 
Avenida Expedicionários, 753, Sala 1 
Cond. Vilarejo | Bairro Recreio - Vitória da Conquista/BA
CEP: 45.020-310

A REVISTA +SAÚDE FAZ PARTE DO GRUPO GRPMAIS
Revista +Saúde © Todos os direitos reservados

+SAÚDE na web:

Mudar minha localização