Adote um amigo!

Adoção responsável pode salvar a vida de animais abandonados

Muita gente busca ter em casa a companhia de um pet para afastar a solidão. E a gente bem sabe que eles são a fonte mais direta de afeto e lealdade que um ser humano pode ter na vida, é um sentimento que dinheiro nenhum no mundo pode pagar. Por isso, antes de ter um animal de estimação, devemos nos perguntar: por que não adotar em vez de comprá-lo?

No Brasil, o número de animais que são abandonados à própria sorte chega a alcançar um número de 20 milhões, inúmeros deles vivem em abrigos, pois foram vítimas de maus-tratos ou abandono. “Antes de pensar em adquirir um animal é importante a pessoa pensar que existem muitos animais abandonados na rua passando fome e frio, que estão doentes e acabam se tornando também vetores de doenças para o próprio ser humano. Além disso, eles ficam super frágeis e suscetíveis à maldade praticada pelas pessoas, como maus tratos e atropelamentos”, afirma Mônica Magalhães, médica veterinária da Clínica Vida Animal, em Vitória da Conquista.

A veterinária ainda explica que a adoção diminui o sofrimento desses animais e ainda apoia as organizações e protetores independentes que resgatam, cuidam e encaminham para a adoção! Além disso, reduz-se também a comercialização dos pets. Claro que existem criadores responsáveis, mas também há a exploração dos animais usados como reprodutores até chegarem à velhice e serem deixados de lado.

A veterinária ainda conta que muitas vezes existe uma super valorização do animal de raça, mas adotar um vira-latas, por exemplo, pode ser tão ou mais gratificante. Ele tem uma saúde mais resistente, vive por mais tempo e o mais importante: é capaz de oferecer o mesmo amor e carinho, algo que não se pode comprar.

Se você está disposto adotar um bichinho é importante seguir alguns passos para que a sua adoção seja feita de forma responsável. Para isso, Mônica dá algumas dicas e esclarece dúvidas:

“Primeiro a pessoa deve se perguntar qual espécie de animal deseja adotar. Os cães precisam de mais atenção e mais espaço do que os gatos que se adaptam facilmente a ambientes menores e também ao ritmo de vida do dono. Além disso, é bom se ter clareza do tempo de vida deles, porque você será responsável por uma vida que vai precisar de todo o cuidado. Então, é importante ter muita responsabilidade, porque às vezes a pessoa adota um filhote porque acha bonitinho, mas quando cresce e surge algum problema com a saúde do animal, ele é descartado”, alerta a médica veterinária.

1. Um animal só pode ser adotado se estiver castrado?

O ideal é ele que esteja vacinado, vermifugado e castrado. Por isso é importante que, depois logo após a adoção, você leve animal para passar por uma avaliação veterinária para saber do quadro de saúde dele e depois ser encaminhado para uma castração, isso pode melhorar a qualidade de vida desse animal e evitar doenças.

2. Animais que já sofreram maus-tratos são mais agressivos?

As vezes eles são mais desconfiados ou medrosos, mas costumamos perceber que não são agressivos. Um animal que vem de um histórico de maus-tratos, normalmente são mais gratos e carinhosos com aquela pessoa que o tirou de uma situação ruim.

3. É melhor adotar um adulto ou um filhote?

O filhote tem mais energia, é mais agitado e ainda vai crescer. O adulto geralmente é mais calmo, se adapta aos ambientes e à rotina da casa tão rápido quanto os filhotes. O comportamento do animal pode influenciar na hora de escolher.

4. O pet já teve um dono antes. Será que ele vai gostar de mim?

Com certeza! Com todo o animal é importante desenvolver uma relação de confiança. Se ele recebe de você carinho, amor, cuidados, uma alimentação adequada e se ele sente que o dono quer o bem-estar dele, não tenha dúvida nenhuma de que ele vai te amar muito! Animais adotados demonstram muita gratidão.

 

Em Vitória da Conquista, através da AMA (Associação Amiga dos Animais) é possível adotar animais nos eventos de adoção que acontecem todos os sábados, a partir das 10h30, na Avenida Lauro de Freitas, no Centro. Mas se você não puder adotar um animal por falta de espaço ou tempo, saiba que também é possível apadrinhar um pet abandonado. Ele vai continuar no abrigo e você contribui levando doações, seja uma quantia mensal ou ração e medicamentos.


 

Monica Pinheiro de Magalhães,
Médica Veterinária

CLÍNICA VIDA ANIMAL
Av. São Geraldo, 1125, Alto Maron, Vitória da Conquista-BA
Fone: (77) 3425-1054

 

ASSINE NOSSO BOLETIM

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da revista

Matriz Ourinhos: (14) 3322-2465
Filial Vitória da Conquista: (77) 3422-4233

Matriz: contato@grpmais.com.br
Redação: redacao@grpmais.com.br

Matriz:
Rua Benjamin Constant, 499 
Vila Moraes - Ourinhos/SP
CEP: 19.900-041
 
Filial: 
Avenida Expedicionários, 753, Sala 1 
Cond. Vilarejo | Bairro Recreio - Vitória da Conquista/BA
CEP: 45.020-310

A REVISTA +SAÚDE FAZ PARTE DO GRUPO GRPMAIS
Revista +Saúde © Todos os direitos reservados

+SAÚDE na web:

Mudar minha localização