Conhece-te a ti mesmo...

Todo mundo deveria fazer psicoterapia para alcançar o autoconhecimento

Quando estamos com um problema de saúde física geralmente procuramos por um médico para nos ajudar a curar as dores do corpo. Mas por que não costumamos procurar por ajuda profissional quando estamos enfrentando algum problema emocional ou psicológico?

Pelo menos em algum momento da vida, certamente tivemos de lidar problemas familiares, com relacionamentos, frustrações no trabalho ou até mesmo enfrenar o luto com a morte de uma pessoa muito querida. Problemas como esses, na maioria das vezes, tomam de nós muita energia, e é por isso que a psicoterapia é uma excelente ferramenta para ajudar a encarar os problemas e a enxergá-los a partir de um outro ponto de vista.

Ao contrário do que alguns falam por aí (acredite, isso ainda acontece!), terapia não é só para gente louca. Mas esse preconceito tem sido desmitificado a medida que mais pessoas tem vontade de procurar a psicoterapia para se autoconhecerem. Mas o que é realmente? Ela é considerada um processo de tratamento com base na relação entre paciente e psicólogo ou analista, que estará capacitado para oferecer um caminho científico para uma vida emocional mais saudável.

Para isso, existem vários tipos de abordagem na psicoterapia, entre eles a psicanálise, terapia comportamental-cognitiva, abordagem junguiana e a humanista. Alguns terapeutas podem escolher usar uma ou mais dessas linhas a depender da necessidade do paciente - como uma espécie de roteiro para ajudá-lo a entender a causa do problema do indivíduo e avaliar as possíveis soluções.

“Seria bom se todo mundo fizesse psicoterapia, o mundo seria menos hostil. Mas por conta do custo e, principalmente, do preconceito, existe muita resistência das pessoas em procurar por isso. Mas em muitos casos, a psicoterapia ajuda num processo de separação, numa dificuldade de relacionamento, em casos de bullying escolar, traumas de infância, depressão, transtorno do pânico, ansiedade, enfim, a psicoterapia tem hoje um leque de situações em que ela é bem-vinda na vida de uma pessoa”, explica a psicanalista Cristiane Maluf Martin, que atende na Clínica Crisma, em São Paulo, e carrega na bagagem 19 anos de experiência nessa área.

Cristiane ainda esclarece que é por meio do autoconhecimento que a pessoa vai conseguir pensar de forma mais clara, já que vai ser estimulada a refletir sobre ela mesma e as coisas que interferem em seu comportamento. “Eu costumo dizer que ninguém gosta de quem não conhece, a não ser se for um caso de amor platônico. Se a gente não conhece a si mesmo, como é que a gente vai se gostar? E quando eu não gosto de mim, coloco tudo a perder. Cresce a baixa autoestima, começo criar barreiras, me coloco em segundo plano e isso pode ser extremamente prejudicial até para relacionamentos interpessoais. Por isso é importante passar por um processo terapêutico para viver melhor e se sentir bem”, afirma a psicanalista.

Ainda existe também a ideia equivocada do paciente que se deita num divã e conta toda a história da sua infância para tentar desvendar a causa de um problema que está acontecendo hoje, enquanto o terapeuta, como um agente passivo, se limitar apenas as ouvi-lo durante as sessões. Ou mais: tem gente que pensa e procura por um psicólogo achando ele terá as repostas para resolver o seu problema. E não é bem assim!

“As respostas estão dentro das pessoas. O trabalho do terapeuta é ajudar essas pessoas a encontrarem os seus próprios caminhos, fazendo provocações reflexivas e estimulando elas a encontrarem essas respostas dentro de si e muitas vezes elas não querem ver isso. E o nosso trabalho é esse: despertar esse autoconhecimento para se permitir enxergar o melhor caminho para elas”, pontua Cristiane.

A partir do momento em que você se autoconhece, vai entender quais são os seus limites, suas queixas, culpas, frustações e aprender a administrar tudo isso, sabendo melhor consigo mesmo e com os outros. Além disso, pode diminuir a sensação mal-estar e angústia com coisas da vida que nós não podemos controlar.

É importante lembrar mais uma vez que a terapia não é reservada apenas para aquelas pessoas que sofrem com transtornos mentais. Qualquer pessoa pode fazer! O ser humano não é invencível nem onisciente, por isso precisamos estar sempre abertos para enxergar tudo sob nova perspectiva, de forma que possa nos enriquecer e melhorar a nossa inteligência emocional. E como defendia Sócrates: ''conhece-te a ti mesmo e conhecerás o universo e os deuses''.

ASSINE NOSSO BOLETIM

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da revista

Matriz (14) 3322-2465

Matriz: contato@grpmais.com.br
Redação: redacao@grpmais.com.br

Matriz:
Rua Benjamin Constant, 499 
Vila Moraes - Ourinhos/SP
CEP: 19.900-041
 
Filial: 
Avenida Expedicionários, 753, Sala 1 
Cond. Vilarejo | Bairro Recreio - Vitória da Conquista/BA
CEP: 45.020-310

A REVISTA +SAÚDE FAZ PARTE DO GRUPO GRPMAIS
Revista +Saúde © Todos os direitos reservados

+SAÚDE na web:

Mudar minha localização