HA HA HA!

O bom humor é coisa séria e faz bem para a saúde

Por Amanda Silveira

Você já riu tanto, mas tanto que a barriga chegou a doer? Mas já riu a ponto de chegar a fazer xixi nas calças? Também já deve ter ouvido por aí que rir é o melhor remédio e faz bem para saúde. Isso é verdade e nós podemos provar!

Freud, o criador da Psicanálise, comprovou em sua Teoria da Libertação que o humor e as cenas cômicas são libertadores da tensão e funcionariam assim como um escape, uma recusa de nos afligirmos demais com a dureza da vida. Já o filósofo Kant, afirma que o riso vem de uma "súbita transformação de uma expectativa tensa em nada", ou seja, da surpresa. Rimos porque nos sentimos aliviados e até usamos essa desculpa para rirmos de alguém se espatifando no chão.

O filme “Patch Adams – O Amor é Contagioso” é baseado na história real do médico norte-americano Hunter “Patch” Adams, considerado o pai da Terapia do Riso, interpretado pelo ator Robin Williams. Ele defendia a ideia de que contato humano entre médicos e pacientes nos hospitais é um meio facilitador para a cura dos doentes. Na época, Patch chegou a ser criticado pelo seu método pouco convencional de aplicar o riso como uma forma de recuperação dos seus pacientes, dando a eles momentos de alegria e descontração.

O riso provoca o relaxamento muscular de todos os órgãos e, muitas vezes, apenas esboçar um sorriso ou dar uma gargalhada pode estimular o nosso cérebro a produzir substâncias químicas naturais com poder analgésico e proporcionam a sensação de bem estar, entre elas “podemos citar a endorfina, ocitocina, dopamina e a serotonina. De acordo com as informações que enviamos para ele através de nossas sensações – prazer, felicidade, tristeza, amor, entre outras – são liberadas as substâncias correspondentes. O bom humor é representado pela junção dessas substâncias citadas”, explica a psicóloga clínica Irene Stranieri.

E é interessante como apenas escutar o som de uma risada de alguém pode nos contagiar. “O riso desencadeia mudanças saudáveis no organismo. Além de trazer uma enorme sensação agradável, traz consigo um alívio da ansiedade e do nervosismo, reduzindo o estresse. O riso está relacionado com a cura da depressão e o aumento da autoestima, tornando a pessoa que ri mais positiva e menos negativista perante os problemas que surgirem durante a vida e com isso cativa mais as pessoas próximas”, afirma Ana Luísa Rosas, neurologista e diretora Científica Regional da Sociedade Brasileira de Alzheimer.

Ana Luísa ainda destaca que o riso fortalece o sistema imunológico, pode diminuir a dor e aumentar a nossa energia. Mas tudo bem não acordamos todos os dias de bom humor, pois o organismo pode reagir de acordo com as situações externas que nos deixam estressados e provocar esse sentimento em nós. Isso sem falar que quando dormimos com um pensamento, podemos acordar com ele ao nosso lado. Porém, é importante identificar e tentar reverter esse estado. “Esses momentos são normais e não rotula uma pessoa como mau humorada, é apenas um sentimento momentâneo”, esclarece Irene. E a neurologista ainda completa: “o bom humor vai ajudar a combater o estresse, mantendo nossa mente menos bloqueada para novas possibilidades de soluções desses problema”.

O mau humor só é preocupante quando é algo constante na vida de uma pessoa. “Segundo informações da Organização Mundial de Saúde, cerca de 180 milhões de pessoas sofrem de um distúrbio psicológico chamado distimia.  Isso significa que se o mau humor aparece com muita frequência e de uma maneira exagerada em uma pessoa, há grandes chances de isso ser algo mais sério do que se imagina. Então é uma doença que atrapalha a convivência social e precisa sim de um tratamento adequado”, esclarece Luciane Nepounuceno, que atua na área da Psicologia Clínica e hospitalar.

Misturando em suas obras a comédia com o drama, o escritor Ariano Suassuna costumava dizer que o humor é uma expressão da inteligência humana e isso é fato comprovado porque, segundo ele, um mau contador de histórias deixa o seu público saber do fim. É por esse motivo que os comediantes profissionais têm maior atividade nas regiões de associação temporal quando criam a frase-clímax de uma piada, por exemplo. “Quando perguntaram a Albert Einstein de onde vinha sua genialidade e criatividade, ele respondeu de forma natural que o segredo estava no seu senso de humor, acompanhando-o desde a sua infância.  Pesquisas neuropsicológicas também provam a ideia de uma associação entre nossos estados emocionais positivos e a criatividade”, conta Luciane. 

Então não restam dúvidas: o bom humor é coisa séria e faz bem para a saúde, sim! O mestre do humor brasileiro, Chico Anysio, já dizia “rir é, e sempre será, o melhor remédio”, um antídoto para o mau humor. Se o riso é contagiante, sorria e contagie as pessoas ao seu redor.

Ah! E Suassuna ainda deixou uma receita: “Tenho duas armas para lutar contra o desespero, a tristeza e até a morte: o riso a cavalo e o galope do sonho. É com isso que enfrento essa dura e fascinante tarefa de viver”.

 

ASSINE NOSSO BOLETIM

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da revista

Matriz (14) 3322-2465

Matriz: contato@grpmais.com.br
Redação: redacao@grpmais.com.br

Matriz:
Rua Benjamin Constant, 499 
Vila Moraes - Ourinhos/SP
CEP: 19.900-041
 
Filial: 
Avenida Expedicionários, 753, Sala 1 
Cond. Vilarejo | Bairro Recreio - Vitória da Conquista/BA
CEP: 45.020-310

A REVISTA +SAÚDE FAZ PARTE DO GRUPO GRPMAIS
Revista +Saúde © Todos os direitos reservados

+SAÚDE na web:

Mudar minha localização