Atenção: o esporte também pode ser perigoso!

Esse é um alerta para os “atletas de fim de semana”

Quem costuma ver atletas de alto nível esbanjando excelente forma física em competições como o futebol, não imagina o quanto a intensidade e a repetição excessiva desse esforço pode ser prejudicial para o corpo.

Sem essa de “no pain, no gain” – que traduzida para o português significa sem dor, sem ganho. Em alguns casos, praticar de esporte não é sinônimo de vida saudável. Mas, calma! Isso não quer dizer que você deve parar de fazer as suas atividades físicas ou abandonar a pelada do fim de semana. “Todo esporte é bom para a saúde, ruim é ficar sedentário. O limite é algo pessoal, ter bom senso e cercar-se de profissionais qualificados é um bom caminho”, afirma Renato Kalil Uehbe, médico do exercício e do esporte do Kurotel Centro Médico de Longevidade & Spa de Gramado, no Rio Grande do Sul.

Esse assunto vem sendo bastante discutido no mundo esportivo, principalmente na última década, já que é comum vermos atletas de esportes de alta intensidade se afastarem por lesões. “Devemos esclarecer que atletas de alto rendimento sempre estiveram desafiando os limites do próprio corpo, desde as primeiras competições, e hoje em dia isso só se acentuou. Não se pode afirmar que o número de lesões aumentou, os tempos estão se modificando rapidamente, a tecnologia, fisiologia do exercício, a preparação física avançaram muito, além da medicina esportiva, nutrição e fisioterapia, ou seja, hoje o atleta é cuidado de forma integral. Mas de fato, todos os atletas de alto rendimento trabalham no limite da lesão”, explica o especialista.

Fato é que todo atleta acaba precisando conviver com essas dores quando buscam por sua performance máxima ou quebrar recordes ao longo da carreira. Competir sentindo dor se torna até algo bem “comum”, porém, o intuito dos médicos esportistas é sempre prevenir para evitar esse tipo de problema com o monitoramento das dores, por meio da história clínica ou exames complementares.

Ainda segundo o médico, as dores causadas pelo esforço constante podem sim diminuir o tempo de carreira do profissional do esporte. “Alterações metabólicas e osteomusculares podem ocorrer quando um atleta está sendo tratado e nunca é simples retomar o estado ótimo de desempenho anterior à lesão. Lesões podem até mesmo aposentar um atleta, temos muitos casos em várias modalidades”, pontua Renato.

Mas e para aquele jogador amador que gosta de jogar uma pelada no fim de semana? O especialista alerta que o futebol é esporte de alta intensidade e, por esse motivo, se torna algo preocupante quando uma pessoa resolve jogar bola apenas aos sábados, do ponto de vista médico. “O atleta de ‘fim de semana’ é mais exposto a lesões osteomusculares e também tem maior risco de ter uma morte súbita ou um evento cardiovascular grave. O ideal é que haja uma preparação corporal pelo menos com exercícios resistidos (fortalecimento muscular) durante a semana. E em outro dia da semana o futebol com a galera, então, será muito mais seguro. Atividade física de alta intensidade pode ser tudo aquilo em que haja um esforço físico desproporcional ao que você esteja habituado”, orienta.

Ah! Vale lembrar que a medicina esportiva não é destinada apenas para atletas de alto rendimento, pois existe um outro lado da especialidade voltada para o cuidado do indivíduo não atleta que busca estar em dia com a saúde e mandar para bem longe o sedentarismo. “O médico do exercício e esporte pode supervisionar e orientar a pessoa quanto a mudanças de hábitos, pode ajuda-la a enxergar o exercício como remédio, otimizar alterações metabólicas, enfim, se cuidar de forma mais ampla e assim a pessoa ter de fato mais saúde”, finaliza Renato.

Prestou atenção nessas dicas? Todo esporte praticado com bom senso e orientação é ótimo para a saúde. Muito cuidado com os exageros e preste atenção aos seus limites!

ASSINE NOSSO BOLETIM

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da revista

Matriz Ourinhos: (14) 3322-2465
Filial Vitória da Conquista: (77) 3422-4233

Matriz: contato@grpmais.com.br
Redação: redacao@grpmais.com.br

Matriz:
Rua Benjamin Constant, 499 
Vila Moraes - Ourinhos/SP
CEP: 19.900-041
 
Filial: 
Avenida Expedicionários, 753, Sala 1 
Cond. Vilarejo | Bairro Recreio - Vitória da Conquista/BA
CEP: 45.020-310

A REVISTA +SAÚDE FAZ PARTE DO GRUPO GRPMAIS
Revista +Saúde © Todos os direitos reservados

+SAÚDE na web:

Mudar minha localização