Cicatrizes de Acne

Como tirar?

CICATRIZES DE ACNE

A fase das espinhas passou, mas deixou uma seqüela indesejável: as cicatrizes da acne. E agora o que fazer? Ter cicatriz depois das espinhas é uma tendência pessoal. É comum ocorrer em casos de acne grave, geralmente com formação de cistos ou ainda em pessoas que cultivavam o péssimo hábito de “cutucar” as espinhas. A boa notícia é que já existem maneiras de suavizar e em alguns casos até desaparecer por completo com essas marcas. Veja a seguir as melhores opções de tratamento disponíveis no mercado e que irão variar conforme o caso e a avaliação do médico dermatologista.

Preenchimento: esse procedimento é indicado nos casos em que ao esticarmos a pele do paciente as cicatrizes de acne desaparecem. Consiste em injetar sob a cicatriz uma substância que aumenta o volume local, preenchendo os sulcos. O objetivo é deixar a cicatriz no mesmo plano que a pele ao redor. O melhor preenchedor é o ácido hialurônico,  que dura de um a dois anos. Após esse período é preciso repetir o tratamento. Trata-se de um acido natural que já está presente no nosso organismo e, portanto, livre de rejeição.

Subscisão: nos casos em que a cicatriz não desaparece quando a pele é esticada, não é possível usar o preenchimento. Isso ocorre porque as fibras de colágeno repuxam a pele para baixo, e precisarão cortadas. Isso é feito com a técnica da subscisão, que consiste em “liberar”, “soltar” as tais fibras.

Peeling químico: neste tipo de tratamento uma solução química age sobre a pele. Dependendo da solução aplicada, o peeling pode ser superficial, médio ou profundo. Os peelings superficiais renovam a epiderme, a primeira camada da pele, deixando-a mais uniforme.  Funcionam muito bem nas manchas deixadas pela acne, mas não nas cicatrizes. Um peeling mais agressivo, como o de fenol, melhorará a qualidade da derme, segunda camada da pele. Quanto mais profundo esse ataque, maior o grau da suavização das grandes cicatrizes.

Dermabrasão: na dermabrasão, uma lixa – literalmente – remove a epiderme e parte da derme. A profundidade dessa abrasão é controlada diretamente pelo médico, que determina o momento de parar. Com o tempo, nasce uma pele nova, de superfície bem mais regular e com muito menos cicatrizes. A melhora, após uma única sessão, é muito grande. As cicatrizes superficiais somem e as profundas suavizam muito.

Laser fracionado: um tratamento de ultima geração, mais moderno e menos agressivo. Pode-se imaginar o laser convencional como um cano jogando água sob a pele, e o laser fracionado como um chuveiro. O laser fracionado produz milhares de pontinhos tratados em meio à pele não atingida. A agressão salteada regenera o colágeno da derme e renova a epiderme, com um tempo de recuperação muito mais rápido. O desconforto após a sessão também é pequeno e bastante tolerável.

Hoje em dia, só tem espinhas quem é desinformado, pois já existem tratamentos preventivos que curam definitivamente essa doença.  Se, você já passou dessa fase e restaram as indesejáveis cicatrizes da acne só resta remediar e lançar mão de tudo o que estiver ao seu alcance para corrigir esse problema que abala a auto-estima e isola socialmente o individuo.

ASSINE NOSSO BOLETIM

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da revista

14 99602-6689

celma@grpmais.com.br

Rua Benjamin Constant, 499 
Vila Moraes - Ourinhos
CEP: 19.900-041

A REVISTA +SAÚDE FAZ PARTE DO GRUPO GRPMAIS
Revista +Saúde © Todos os direitos reservados

+SAÚDE na web:

Selecione a cidade mais próxima da sua região