Pré-natal odontológico

Estudos comprovam relação entre a saúde bucal da gestante e o desenvolvimento saudável do feto

Você sabia que os problemas bucais da gestante podem afetar a saúde do bebê ainda na barriga, podendo, inclusive, provocar partos prematuros? Durante a gravidez, o organismo da mulher passa por uma grande variação hormonal, promovendo uma série de importantes alterações, incluindo as relacionadas à cavidade bucal, que em alguns casos evoluem para processos inflamatórios. Essas infecções podem causar a liberação de mediadores químicos, que entram em contato com a corrente sanguínea, provocando contrações no útero e chegando até o feto.

 

Conforme explica o odontopediatra Luiz Evaristo Ricci Volpato, presidente do Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso (CRO-MT), entre os principais problemas que afetam às gestantes estão o desenvolvimento de gengivite, a hipossalivação e os enjoos matinais, que dificultam a higiene bucal. Tais alterações podem aumentar a incidência de cárie e o progresso de doença periodontal. Atualmente, muitos pesquisadores trabalham em estudos que comprovam a ligação desses problemas com o desenvolvimento não saudável do feto.

 

A infecção gengival, por exemplo - problema bastante corriqueiro durante a gravidez, recebendo também o nome de gengivite gravídica -, está associada a partos prematuros e também ao nascimento de bebês com baixo peso. “É sabido que as bactérias presentes na boca podem migrar para o líquido amniótico causando essas complicações”, enfatiza a dentista Daniela Yano. “Isso acontece porque durante a gestação há um aumento do nível de hormônios, que podem modificar a composição da saliva e o pH da boca, deixando os dentes mais suscetíveis às cáries e também à dilatação dos vasos sanguíneos dos tecidos ao redor dos dentes. O tratamento nesses casos é muito importante, pois a gengivite [não somente durante a gravidez] pode evoluir para um quadro de doença periodontal, que causa perda do osso ao redor dos dentes.”

 

É importante entender, porém, que a gestação não é a causa direta de problemas bucais, mas, sim, os processos hormonais pelo qual o corpo da mulher passa ao decorrer dos ciclos, favorecendo condições pré-existentes e gerando desconfortos. Ainda assim, conforme mais uma vez ressalta o presidente do CRO-MT, Luiz Evaristo Ricci Volpato, bons hábitos de higiene bucal e uma alimentação saudável são os pontos de partida para uma gestação segura. “Além de reduzir o consumo de açúcar, é essencial fazer a escovação correta após as refeições, usar o fio dental e o creme dental com flúor”, aconselha.

 

Acompanhamento e prevenção

 

As consultas odontológicas são primordiais para evitar problemas comuns deste período. Por isso, para as mulheres que ainda estão no processo de planejamento, é importante realizar uma consulta odontológica mesmo antes da efetiva gravidez. “Dessa forma podemos realizar todos os procedimentos necessários para alcançar plena saúde bucal, mesmo em situações mais invasivas, sem maiores preocupações”, explica a dentista Daniela Yano. Além disso, com os cuidados antecipados, o acompanhamento durante a gravidez se torna mais tranquilo e geralmente sem intercorrência, tais como as dores de dente e as inflamações gengivais.

 

Para as que já se encontram em processo de gestação, porém, as visitas ao dentista devem ser iniciadas juntamente com o pré-natal médico. “A frequência das consultas de acompanhamento dependerão da necessidade e do planejamento ideal para cada gestante. O segundo trimestre é o mais indicado para a realização dos procedimentos curativos, mas o acompanhamento odontológico deve ser constante durante toda a gestação.” É importante ressaltar que os procedimentos podem ser realizados em qualquer fase da gravidez de forma segura, pois os profissionais seguirão protocolos específicos para cada necessidade e são capacitados também para administrar medicamentos e anestésicos quando necessário.

 

Durante as consultas, ainda, a futura mamãe receberá orientações sobre o aleitamento materno, o teste da linguinha, a utilização de mamadeiras e chupetas, como e quando realizar a higiene da cavidade bucal do bebê, além de sanar as dúvidas comuns desta fase. Afinal, é necessário que os pais estejam cientes dos cuidados que devem ser tomados com relação à saúde bucal do bebê antes mesmo da sua chegada, garantindo uma vida saudável e feliz para seus filhos e toda a família.

ASSINE NOSSO BOLETIM

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da revista

A REVISTA +SAÚDE FAZ PARTE DO GRUPO GRPMAIS
Revista +Saúde © Todos os direitos reservados

+SAÚDE na web:

Mudar minha localização