Palmirinha Onofre

Jeitinho de vovó brasileira

Palmirinha Onofre conquistou o mundo com seu jeitinho todo simples de ser. Além do carisma inconfundível da “vovó” que todo mundo queria ter, Palmira Nery da Silvia Onofre cozinha como ninguém, tanto que seu talento a levou onde jamais imaginou: para televisão. Natural de Bauru, Palmirinha deve iniciar um novo projeto culinário em canal fechado em 2015.

 

 

+Saúde: Quando começou a vender salgados e doces – depois da separação do marido – havia uma necessidade de sustentar suas três filhas. Você já havia trabalhado fora? Como foi essa etapa difícil da sua vida?

 

Palmirinha: Eu sempre trabalhei fora pra ajudar no sustento da casa. Quando me separei, comecei a fazer salgadinhos pra vender aos finais de semana, porque só o salário de metalúrgica não dava pra sustentar minhas três filhas. Aí como eu sempre gostei de cozinhar, trabalhava a semana toda na fábrica e sábado e domingo fazia minhas encomendas com muito amor e carinho. Como meus salgadinhos e docinhos eram muito gostosos começou a dar certo, começaram a surgir muitos pedidos. Aí decidi sair da fábrica pra me dedicar só a isso.

Eu sempre sonhei em dar um futuro bom para as minhas filhas, que elas pudessem estudar, fazer uma faculdade, coisa que eu não consegui fazer.

 

+S: Suas receitas são de família? Você sempre foi de inventar na cozinha, ou gosta mais do tradicional?

 

P: A minha mãe cozinhava muito bem, o primeiro hotel de Bauru era da minha mãe, então eu praticamente nasci dentro de uma cozinha. Quando eu tinha cinco anos, não existia panela de pressão, a gente cozinhava no fogão a lenha e eu ficava ali mexendo as panelas pra minha mãe.  Com sete anos eu fui pra São Paulo morar com uma senhora francesa que me criou, e ela também cozinhava maravilhosamente. Ela que me fez amar a cozinha e me ensinou pratos sofisticados.

Muita coisa que eu faço são receitas de família, mas eu também gosto de pegar receitas de grandes chefes e modificar tudo, do meu jeito. Eu vou inventando, inventando e acaba dando certo.

 

 

+S: Você fez questão de ensinar as suas filhas a colocar a mão na massa? Elas gostam de culinária?

 

P: Desde pequenas minhas filhas colocavam a mão na massa para me ajudar, elas enrolavam salgadinhos, docinhos na época das encomendas. Todas elas cozinham muito bem, mas não quiseram seguir isso como profissão. Hoje, todas elas estão casadas e gostam de cozinhar em jantares familiares.

 

+S:Você se tornou uma das apresentadoras mais carismáticas da TV brasileira. Como isso aconteceu?

 

P: Eu fazia muitas festas, jantares. Em um desses jantares eu conheci a diretora de um programa da Sílvia Poppovic e ela soube da minha história. Um certo dia eles me convidaram para uma pauta de “mães que criaram seus filhos sozinha” e eu fui. Até hoje eu tenho o hábito de presentear as pessoas com meus quitutes e nesse dia eu levei uma cesta de pães cheia de empadinhas para a Silvia, como um presente.

Aí na hora da entrevista ela pegou as empadinhas e colocou em cima da mesa, e fez uma propaganda do meu trabalho. Depois disso estourou mesmo o meu negócio, e começaram a me convidar para os programas, assim como a Ana Maria me convidou para ser sua colaboradora no programa Note e Anote.

Depois de alguns anos, quando a Ana Maria foi pra Glogo, a TV Gazeta me convidou para comandar um programa sozinha de culinária e assim eu sigo até hoje como apresentadora.

 

+S: Hoje, com a vida mais agitada, como é sua rotina? Você consegue tirar um tempo diário para cuidar da saúde? Fazer exercícios físicos?

 

P: A minha rotina é muito corrida, sempre gravando, concedendo entrevistas em casa. Eu até queria fazer caminhadas, mas hoje é muito difícil, pois as pessoas me param na rua e é tanto carinho que a gente tem que ser atenciosa com as pessoas. Por isso é difícil eu sair.

Como eu sempre trabalhei muito, hoje qualquer tempinho que eu tenho prefiro curtir com minha família, minhas três filhas, meus genros maravilhosos, meus seis netos e três bisnetos. Meu lazer é estar com minha família.

Mesmo assim procuro me cuidar, vou a minha sobrinha Patrícia que é médica e cuida de mim, sempre faço meus exames e sigo a dieta que eles me passam.

 

ASSINE NOSSO BOLETIM

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da revista

A REVISTA +SAÚDE FAZ PARTE DO GRUPO GRPMAIS
Revista +Saúde © Todos os direitos reservados

+SAÚDE na web:

Mudar minha localização