Um lar para cada coração

Grupo incentiva e apoia a adoção há mais de 20 anos em Ourinhos

O Grupo de Incentivo e Apoio à  Adoção da Região de Ourinhos  (GIAARO) é uma grande família  formada por diversas pessoas, todas elas preocupadas em oferecer às crianças o direito da convivência familiar, seja no seio de uma nova família ou na reaproximação e reabilitação da família de origem. Esse lindo trabalho é exercido há 22 anos e, atualmente, a presidência do grupo fica a cargo da cirurgiã dentista Ivone Maria de Lima Jaime. Ela nos conta que o GIAARO surgiu a partir da reunião de pais adotivos preocupados em refletir sobre a adoção. Após um tempo, a preocupação era sobre as crianças que ainda não haviam sido adotadas, o porquê isso acontecia e como solucionar esse problema.

O processo de adoção é feito pelo fórum, tanto os pretendentes quanto as crianças fazem parte de um cadastro que reúne todos os seus dados. Mas Ivone alerta que há alguns entraves, o sistema judiciário é lento e o mesmo juiz tem que se dividir entre vários segmentos, além do fato que a maioria dos casais ainda preferem adotar bebês. Segundo dados do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), há cerca de 35 mil pretendentes a adoção para apenas 6 mil crianças disponíveis – Ivone explica que estes números são tão desiguais pois o perfil das crianças para adoção não são necessariamente o que os pais buscam.

A maioria das crianças que estão nos abrigos têm família. Então, na época, nos voluntariamos no abrigo de ourinhos para tentar propiciar a essas crianças a volta para suas famílias biológicas, a reintegração familiar - Ivone Maria De Lima Jaime

O trabalho do GIAARO também engloba essa questão, através de encontros regulares, os participantes do grupo aconselham e explicam o processo de adoção aos pretendentes, diminuindo dúvidas e acabando com tabus de que a adoção de crianças mais velhas não terá sucesso, “nós temos que adotar nossos filhos todos os dias, eles mudam constantemente e nós devemos entender isso”, destaca Ivone sobre o sucesso da adoção, ela ainda reitera que a criança – mesmo que adotada mais velha – precisa tanto deste cuidado e carinho que irá retribuir esse amor pelos seus pais sim, que o tabu sobre isso precisa ser quebrado.

As crianças que precisam de pais ainda estão nos abrigos - Ivone Maria De Lima Jaime

O GIAARO também é responsável pela administração da Casa Arco Íris desde 2004, o abrigo de Ourinhos, onde eles buscam desenvolver a criança tanto emocionalmente quanto biologicamente. Ivone questiona “nós tínhamos essa preocupação, pois um dia as nossas crianças 
também foram abandonadas, e se não tivessem sido, como seria?” – assim, o grupo desempenha um lindo trabalho no abrigo, que conta com equipe de profissionais capacitados para melhor atender as crianças, “algumas coisas que lutávamos desde 2004 agora são normas estabelecidas para todo o país”, finaliza a presidente do grupo.

ASSINE NOSSO BOLETIM

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da revista

A REVISTA +SAÚDE FAZ PARTE DO GRUPO GRPMAIS
Revista +Saúde © Todos os direitos reservados

+SAÚDE na web:

Mudar minha localização