Inseminação intrauterina

Quer engravidar, mas tem dificuldades? Tire suas dúvidas sobre a técnica!

Chamada antigamente de inseminação artificial, a técnica já está bem difundida e amplamente estudada. Ela é indicada para casais com problemas de fertilidade, casais homossexuais e também para quem quer ter filhos sem necessariamente ter um parceiro. Conversamos com o médico Dr. Renato Fraietta, especialista em reprodução humana da Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP – para tirar o máximo de dúvidas sobre o tema.

 

+Saúde: Doutor, como é realizado o procedimento de inseminação artificial? Existe algum padrão para o procedimento?

Dr. Renato Fraietta: Existe um padrão. Não se diz mais artificial e sim intrauterina. A inseminação intrauterina é a deposição da melhor porção do sêmen do marido dentro do útero da esposa no dia de sua ovulação, após estimulação ovariana e acompanhamento ultrassonográfico, o qual identifica o dia da ovulação. Pode ser feita no consultório e não necessita de anestesia.

+S: Para quem a técnica é indicada?

Dr. RF: É principalmente indicada para mulheres que não ovulam ou ovulam pouco. Pode ser indicada para alterações seminais discretas, infertilidade sem causa aparente, endometriose mínima ou leve.

+S: Para ocorrer a fecundação, os órgãos reprodutores devem ser saudáveis?

Dr. RF: Sim, devem. É pré-requisito para inseminação que o parceiro tenha um sêmen bom e a mulher ao menos uma tuba uterina normal, identificada através de um exame chamado histerossalpingografia.

+S: O custo é muito alto?

Dr. RF: Variável. Como não é coberto pelos planos, seu custo varia entre 5 e 10 mil reais.

+S: Quantas sessões são necessárias para ocorrer a fertilização?

Dr. RF: A inseminação é um procedimento único. São várias sessões de US para identificar a ovulação (umas 3 ou 4). A fertilização acontece em algumas horas ou dias naturalmente dentro do corpo da mulher, após o procedimento.

+S: Quais são as orientações que os pais devem seguir?

Dr. RF: Recomendamos repouso para a mulher somente no dia da inseminação. Recomendamos também relação sexual no mesmo dia à noite, o que pode aumentar as chances. Vida normal do dia seguinte em diante.

+S: Seu sucesso é sempre garantido?

Dr. RF: Não, 20 a 30% de chance no máximo, até 35 anos de idade, a depender da idade da mulher, quanto maior, menor chance.

+S: Quando indicar a inseminação intrauterina ou a ‘in vitro’? Qual a diferença entre as duas?

Dr. RF: A fertilização in vitro é a colocação do(s) embrião(ões) pronto(s) dentro do útero da mulher. A fertilização acontece fora do corpo da mulher, no laboratório. Para isso, a mulher também é estimulada hormonalmente como na inseminação, geralmente dose maior e mais medicações, acompanhada por US, e, no dia da ovulação, faz-se uma captação de seus óvulos por punção via transvaginal guiada por US sob anestesia geral, com duração de 15 minutos. Seus óvulos são fertilizados com o sêmen do marido no mesmo dia. 3 a 5 dias depois, o(s) embrião(ões) é(são) transferidos para o útero da mulher sem necessidade de anestesia. As chances dobram com relação à inseminação. Como pode-se notar, é mais complexa que a inseminação. A fertilização in vitro é indicada para casais com problemas tubários (bilaterais) ou alterações seminais importantes, além de endometriose moderada/avançada, insucessos repetidos em inseminações anteriores, necessidade de biópsia embrionária, congelamento de óvulos ou embriões.

 

ASSINE NOSSO BOLETIM

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da revista

A REVISTA +SAÚDE FAZ PARTE DO GRUPO GRPMAIS
Revista +Saúde © Todos os direitos reservados

+SAÚDE na web:

Mudar minha localização