Saiba mais sobre os prós e contras da Vasectomia

O método é usado por mais de 30 milhões de casais em todo o mundo

 

         Mesmo sendo cada vez mais procurada, a vasectomia ainda é o “terror” de muitos homens. O procedimento simples, há tempos deixou de ser tabu e passou a ser o método contraceptivo usado por mais de 30 milhões de casais em todo o mundo.

De acordo com o urologista, Antonio Agostinho Brandão de Paula Gomes, a vasectomia é indicada e permitida apenas aos 25 anos, tem que haver um consentimento mútuo do casal e é preciso ter no mínimo dois filhos.

         “A faixa etária ideal e legal é acima de 25 anos, para homem e a mulher. Achamos que a decisão de limitar o número de filhos deva ser tomada o mais rápido possível para se evitar o uso de contraceptivos desagradáveis por dez anos ou mais, uma vez que o casal, mesmo antes de se casar, às vezes já tem essa limitação familiar em conta”, explica o profissional que atua na área há 30 anos.

         Além de ter dois filhos, de acordo com o médico urologista, as crianças não devem estar dentro das estatísticas de mortalidade infantil, que acontece com mais freqüência antes do primeiro ano de vida.

O método

         Com a vasectomia, o médico retira um fragmento de cada um dos dois canais (ductos deferentes) que são responsáveis por levar os espermatozóides dos testículos ao pênis. Assim, o homem pode tornar-se estéril. Com o procedimento, em poucos meses o sêmen não mais conterá os espermatozóides.

A capacidade de ereção e a atividade sexual não são afetadas após a cirurgia e a pequena cirurgia não exige internação hospitalar, podendo ser feita no próprio consultório médico.

O paciente pode ir embora algum tempo depois da cirurgia, que leva entre 15 e 20 minutos para ser realizada.

Prós 

 

As vantagens, segundo Dr. Agostinho, do método são muitas. Confira alguma delas:

 

  • Bem mais fácil que a laqueadura feminina, em termos técnicos e de custos (1/3 do valor da cirurgia da mulher)
  • Menos agressiva cirurgicamente, pois a anestesia é local e o homem deixa a clínica andando normalmente.
  • Volta rápida às atividades profissionais e esportivas.
  • Possibilidade da reversão da cirurgia, o que é impraticável em relação à laqueadura.
  • Não há a mínima interferência nas áreas da libido e "potência" masculinas.
  • Nem diminuição do volume ejaculado

 

 Contras

Para que não ocorram problemas posteriores ao procedimento, a conversa entre o casal é fundamental. Pois, podem ocorrer desavenças e discussões, caso o número de filhos não tenha sido estabelecido anteriormente.

         “Assim, há chances de arrependimentos e desavenças importantes, quando não existe a certeza da limitação do número de filhos”, pontua Dr. Agostinho.

Acreditar em 100 % de chances de reverter à cirurgia, também é um dos pontos negativos em relação ao método.

“A reversão é uma realidade, mas de dificuldades técnicas e custo elevado. Depende ainda da idade do casal, do tempo que já transcorreu a vasectomia, das limitações do hospital e do profissional - neste aspecto a lei exige que o cirurgião e o hospital sejam capazes de fazer a vasectomia e de revertê-la caso seja preciso”, explica.

Mas, o mais importante antes de optar ou não pela vasectomia, além de uma boa conversa com a esposa, é preciso procurar um médico e esclarecer todas as dúvidas. 

ASSINE NOSSO BOLETIM

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da revista

14 99602-6689

celma@grpmais.com.br

Rua Benjamin Constant, 499 
Vila Moraes - Ourinhos
CEP: 19.900-041

A REVISTA +SAÚDE FAZ PARTE DO GRUPO GRPMAIS
Revista +Saúde © Todos os direitos reservados

+SAÚDE na web:

Selecione a cidade mais próxima da sua região