O peso do excesso

Minimizando o inchaço e as dores na perna

Você já se sentiu inchado após uma refeição ou uma festa? E durante uma longa viagem? Não se preocupe, isso pode ser normal, mas é sempre bom ficar de olho! Afinal, a sensação de desconforto não é nada agradável e pode se agravar, inclusive deixando-nos de muito mau humor. Conhecido na literatura médica como edema, o inchaço é geralmente o acúmulo de líquido nas extremidades e pode se manifestar tanto como sintoma de alguma doença quanto em pessoas saudáveis. Por isso conhecer suas raízes e como minimizá-lo é nosso objetivo.

A retenção (ou acúmulo) de líquido é o período em que o organismo leva para eliminar o excesso desse líquido do nosso corpo. Esse tempo, no entanto, varia de pessoa para pessoa e também de situação para situação, podendo se tornar um problema. Algumas medidas, como a prática de atividades físicas, elevação das pernas e a adoção de uma dieta balanceada podem ajudar a acelerar este processo.

Em casos mais graves, o inchaço ocorre quando os órgãos ligados à circulação do líquido pelo corpo são afetados e deixam de funcionar corretamente: o coração não bombeia ou as veias não transportam corretamente o sangue, os rins não filtram e por ai vai. Já em organismos saudáveis, o inchaço acontece devido a pequenos desajustes nos sistemas que garantem o equilíbrio do líquido no corpo, ocorrendo geralmente no período menstrual das mulheres, quando se come ou bebe muito – especialmente alimentos muito salgados –, por ficar por muito tempo em pé ou sentado etc.

Situações que são transitórias e desaparecem espontaneamente em alguns dias. Caso o inchaço não desapareça, porém, e haja sintomas associados, como cansaço, falta de ar e dor nas pernas, seja após uma festa ou uma viagem longa, é necessário que se procure por uma avaliação médica, até mesmo um pronto atendimento (urgência/emergência médica) dependendo da gravidade.

“O inchaço acompanhado de dor e que não desaparece espontaneamente pode ser sinal de um problema mais sério, como a trombose venosa”, alerta o cirurgião vascular e endovascular, Marcelo Bellini Dalio. Ela ocorre quando o sangue forma coágulos dentro das veias da perna. Esses coágulos bloqueiam a circulação e o sangue não consegue retornar para o coração. Isto causa inchaço e dor na perna. “Os coágulos podem se deslocar e migrar para o pulmão, bloqueando a circulação pulmonar. Isto prejudica a respiração, causa falta de ar grave e pode levar à morte.”

Prevenção

Mas acalme-se! Como já dissemos, nem sempre o inchaço é sinal de doença e pode afetar o dia a dia de qualquer pessoa. “No fim do ano, geralmente abusamos na comida e nas bebidas. Isto aumenta a quantidade de líquido no organismo de uma hora para outra, deixando os rins sobrecarregados”, aponta o cirurgião. Ele explica que esse líquido se acumula nas extremidades causando inchaço. “Após as festas, os rins saudáveis geralmente dão conta desse excesso e o inchaço desaparece.”

Nas festas de fim de ano, as seguintes medidas podem ajudar a evitar o inchaço:

  • Evitar excesso de bebidas e comidas
  • Evitar alimentos muito salgados
  • Realizar atividades físicas leves no período – uma caminhada no fim da tarde ajuda o excesso de líquido a circular.
  • Usar roupas largas e confortáveis.
  • Procurar ficar em ambientes arejados. O calor ajuda a aumentar o inchaço.

Já em longas viagens, sejam elas de carro, ônibus ou avião, ficamos muito tempo na mesma posição. Além disso, a movimentação das pernas fica comprometida. Todos estes fatores causam acúmulo de líquido nas pernas, causando inchaço em quase todas as pessoas – algumas mais, outras menos.  Para minimizar este incomodo, Dalio sugere que ao chegar ao destino final, o viajante procure alongar as pernas e o inchaço deverá desaparecer em um ou dois dias.

Durante as viagens longas, as seguintes medidas podem ajudar a evitar o inchaço:

  • Levantar-se e andar no corredor do avião/ônibus a cada duas horas.
  • Usar roupas largas e confortáveis.
  • Peça para se sentar na primeira fila ou na saída de emergência, onde há mais espaço para mover as pernas.
  • Exercite-se flexionando e estendendo os pés e dobrando os joelhos a cada hora.
  • Evite o excesso de álcool.
  • Evite tomar medicamentos para dormir, que podem impedir que você se levante e ande durante a viagem.
ASSINE NOSSO BOLETIM

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da revista

14 99602-6689

celma@grpmais.com.br

Rua Benjamin Constant, 499 
Vila Moraes - Ourinhos
CEP: 19.900-041

A REVISTA +SAÚDE FAZ PARTE DO GRUPO GRPMAIS
Revista +Saúde © Todos os direitos reservados

+SAÚDE na web:

Selecione a cidade mais próxima da sua região