Mais saúde para ELAS!

Câncer de mama e colo de útero podem ser prevenidos

O mês de campanha do Outubro Rosa já passou, mas os cuidados com a saúde da mulher devem ocorrer durante todos os dias do ano! E mais importante do que lidar com tratamentos curativistas, é incentivar a prevenção contra os tipos de doenças que mais afetam a população feminina. Mesmo que a incidência esteja diminuindo, o câncer de mama e de colo de útero ainda são as principais enfermidades que mais atingem as mulheres em todo o mundo.

Quando a descoberta é precoce, os índices de cura são bastante altos nos estágios iniciais para os dois casos - o equivalente a 90% a 100% de chances. A ginecologista e obstetra Nayara Vilas Boas, da Clínica Saúde Center, em Vitória da Conquista, explica que alguns fatores influenciam o aparecimento do câncer de mama, como o histórico familiar (parentes de primeiro grau), menarca precoce, menopausa tardia, agentes químicos, idade superior a 40 anos, uso de terapia hormonal, até o consumo de álcool e uma alimentação rica em gorduras.

A ginecologista ainda esclarece que o diagnóstico se dá forma clínica, juntamente com um bom exame físico. “Geralmente a apresentação mais comum é tumor endurecido, de forma variável, contornos irregulares, limites imprecisos e fixos (aderidos a planos profundos) ou pouco móveis, com crescimento lento”, afirma Nayara. Além disso, os exames complementares podem auxiliar no rastreamento correto da doença, sendo a mamografia, ultrassonografia, às vezes sendo necessário complementar com a ressonância magnética.

Já para o câncer de colo uterino o principal fator de risco é a infecção pelo vírus HPV, mas outros fatores que favorecem o surgimento da doença são o início precoce da atividade sexual, a troca constante de parceiros sexuais sem a proteção adequada, histórico de outros tipos de DST’s, tabagismo e a má higiene genital. “Na maioria das vezes, o câncer de colo é assintomático, podendo apresentar dor pélvica, corrimento vaginal e perda sanguínea anormal (sinusiorragia ou metrorragia)”, explica a ginecologista.

Para realizar o diagnóstico do câncer de colo uterino é necessário avaliação ginecológica regularmente, com exame de citopatologico e colposcopia. “O tratamento vai depender do tipo histológico do câncer. Importante fazer acompanhamento anual com o seu ginecologista”, orienta Nayara.

Não é novidade que, para esses dois tipos de câncer, a prevenção em tempo integral é sempre o melhor caminho! As mulheres devem manter as visitas regulares ao seu ginecologista e realizar os exames periódicos para se prevenir contra esses males.


SAÚDE CENTER
Av. Juracy Magalhães, 3340, B. Felícia - Shopping Conquista Sul
Central de atendimento: 77 3427-1000

 

Maurício Grijó
CRM - 23672
Ginecologista | Obstetra | Ultrassonografista

Lívia Brandão
CRM - 29184
Ginecologista | Obstetra

Nayara Vilas Boas Bahia
CRM - 29270
Ginecologista | Obstetra

Paula Noronha Luz
CRM - 21708
Ginecologista | Obstetra | Ultrassonografista

Kely Pessini
CRM - 30806
Ginecologista | Obstetra

Thiago Santos Novais
CRM - 17795
 

ASSINE NOSSO BOLETIM

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da revista

Matriz (14) 3322-2465

Matriz: contato@grpmais.com.br
Redação: redacao@grpmais.com.br

Matriz:
Rua Benjamin Constant, 499 
Vila Moraes - Ourinhos/SP
CEP: 19.900-041
 
Filial: 
Avenida Expedicionários, 753, Sala 1 
Cond. Vilarejo | Bairro Recreio - Vitória da Conquista/BA
CEP: 45.020-310

A REVISTA +SAÚDE FAZ PARTE DO GRUPO GRPMAIS
Revista +Saúde © Todos os direitos reservados

+SAÚDE na web:

Mudar minha localização