Homem, não precisa ter vergonha!

O azul é um alerta para o diagnóstico precoce do câncer de próstata

Se o mês de outubro é rosa, o novembro é azul. O mês muda e a cor também, mas a luta contra o câncer continua, só que dessa vez como uma alerta para os homens. Anualmente a campanha do Novembro Azul tem como objetivo informar e conscientizar a população masculina sobre o câncer de próstata. Um dos focos da mobilização mundial é incentivar os homens a manterem consultas de rotina com o urologista – especialista capaz de realizar uma avaliação individualizada sobre o risco de desenvolvimento do câncer de próstata.

No Brasil, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o tumor de próstata é o segundo mais comum entre homens – ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma – chegando a 68.220 novos casos diagnosticados no país, além de ser ainda a segunda causa de morte por câncer na população masculina. "Infelizmente, hoje em dia, dois em cada dez pacientes com câncer de próstata são diagnosticados em fases mais avançadas da doença, o que torna o tratamento mais difícil", avalia o urologista Rafael Buta, da Aliança Instituto de Oncologia, em Brasília.

Apesar de ser uma doença grave, na maioria das vezes, ela tem instalação e desenvolvimento lento e silencioso, dificultando mais ainda o diagnóstico. Nas fases iniciais o paciente não apresenta sinais que denunciem a presença de um câncer de próstata, mas com o passar do tempo, o tumor cresce e pode ocasionar sintomas mais sérios. Em fases mais avançadas da doença, as células malignas podem espalhar-se pelo corpo, causando lesões nos ossos, pulmões e outros órgãos.

Se existem casos familiares de pai ou irmão com câncer de próstata, antes do 60 anos de idade, o risco pode aumentar em 3 a 10 vezes se comparados à população em geral. "A neoplasia afeta somente os homens, já que é uma glândula que faz parte exclusivamente do aparelho reprodutor masculino. Parentes de primeiro grau com tumor de próstata, em idade jovem são fatores de risco. Em alguns casos, apesar de discutível, a má alimentação pode ser um fator que aumenta as chances da doença se desenvolver", explica Andrey Soares, oncologista do Centro Paulista de Oncologia (CPO) - Grupo Oncoclínicas.

Os primeiros sintomas detectados no câncer de próstata podem ser semelhantes ao crescimento benigno da glândula como dificuldade para urinar seguida de dor ou ardor, gotejamento prolongado no final, frequência urinária aumentada durante o dia ou à noite. Quando a doença está num grau mais avançado, é possível a presença de sangue no sêmen e impotência sexual.

A principal forma de combater o câncer de próstata ainda é com a detecção precoce da doença. Por ser de difícil diagnóstico, é recomendado que homens a partir de 50 anos, e 45 anos para quem tem histórico da doença na família, façam o exame clínico (toque retal) e o PSA anualmente para rastrear o aparecimento da doença. O PSA é uma proteína especifica produzida pelas células da próstata e cuja taxa, em média, deve ser de quatro nanogramas por mililitro. Uma alteração deste valor para números mais elevados, ou até mesmo valores menores, pode ser um indicativo do câncer. "Quando a próstata sofre algum dano, seja ele decorrente de inflamação, infecção, crescimento benigno ou surgimento de câncer, o PSA é detectado em valores mais altos no sangue", exemplifica Rafael

Quando estas alterações aparecem e há uma suspeita da doença no organismo do homem, é indicada uma biópsia por meio de uma ultrassonografia transretal a fim de obter a confirmação precisa do diagnóstico. São diversos tratamentos e tudo vai depender do estágio e da agressividade em que a doença se encontra, por isso o profissional irá avaliar o quadro clínico do paciente e discutir com ele a melhor abordagem a ser tomada para tratar o câncer de próstata, pois elas devem ser projetadas individualmente.

Ah! E você sabia que os homens vive, em média, sete anos a menos do que as mulheres? Mas sabe por que? Falta o hábito da prevenção, alimentação saudável e visitas periódicas ao médico. Então se você é homem, deixe o preconceito de lado e não tenha vergonha. O azul deve ser sinal de conscientização para cuidar da sua saúde o ano inteiro!

ASSINE NOSSO BOLETIM

Cadastre-se e fique por dentro das novidades da revista

Matriz (14) 3322-2465

Matriz: contato@grpmais.com.br
Redação: redacao@grpmais.com.br

Matriz:
Rua Benjamin Constant, 499 
Vila Moraes - Ourinhos/SP
CEP: 19.900-041
 
Filial: 
Avenida Expedicionários, 753, Sala 1 
Cond. Vilarejo | Bairro Recreio - Vitória da Conquista/BA
CEP: 45.020-310

A REVISTA +SAÚDE FAZ PARTE DO GRUPO GRPMAIS
Revista +Saúde © Todos os direitos reservados

+SAÚDE na web:

Mudar minha localização